fbpx
Close

Câncer de Pâncreas: Tire todas as suas dúvidas sobre ele

  • Home
  •  / 
  • Blog
  •  / 
  • Pâncreas
  •  / 
  • Câncer de Pâncreas: Tire todas as suas dúvidas sobre ele

O Câncer de Pâncreas começa quando células anormais no pâncreas crescem e se dividem fora de controle e formam um tumor.

 

O que é o Câncer de Pâncreas?

O pâncreas é uma glândula localizada profundamente no abdômen, entre o estômago e a coluna vertebral. Ele produz enzimas que ajudam na digestão e hormônios que controlam os níveis de açúcar no sangue.

Os órgãos, como o pâncreas, são compostos de células. Normalmente, as células dividem-se para formar novas células à medida que o corpo precisa delas. Quando as células envelhecem, elas morrem, e novas células tomam seu lugar.

Por vezes, este processo falha. Novas células se formam quando o corpo não precisa delas, ou células velhas não morrem. As células extras podem formar uma massa de tecido chamada tumor.

Alguns tumores são benignos. Isto significa que são anormais, mas não podem invadir outras partes do corpo.

Um tumor maligno é chamado câncer. As células crescem fora de controle e podem se espalhar para outros tecidos e órgãos.

Mesmo quando o câncer se espalha para outras áreas do corpo, ele ainda é chamado de câncer de pâncreas, se é onde ele começou. O câncer de pâncreas geralmente se espalha para o fígado, parede abdominal, pulmões, ossos e/ou linfonodos.

 

O Câncer de Pâncreas é frequente?

O Câncer de Pâncreas é o 5º tumor mais frequente e relativamente aos tumores do tubo digestivo é o 2º mais frequente, logo após o câncer de cólon. É mais frequente nos homens que nas mulheres e tem uma maior incidência nos doentes com pancreatite crónica e em alguns tipos de diabetes. Associa-se frequentemente ao tabagismo, e à alimentação rica em carne e gordura, à exposição aos derivados do petróleo, e por vezes tem um caráter familiar.

 

Quem tem mais chance de ter Câncer de Pâncreas?

Mudanças no teu DNA causam câncer. Elas podem ser herdadas dos seus pais ou podem surgir com o tempo. As mudanças que surgem ao longo do tempo podem acontecer porque você foi exposto a algo prejudicial. Elas também podem acontecer aleatoriamente.

As causas exatas do câncer de pâncreas não são bem compreendidas. Cerca de 5 a 10 por cento dos cânceres pancreáticos são considerados familiares ou hereditários. A maioria dos cânceres do pâncreas acontece aleatoriamente ou é causada por fatores como tabagismo, obesidade e idade.

Você pode ter um risco aumentado de desenvolver câncer de pâncreas se você tiver:

  • Dois ou mais parentes de primeiro grau que tiveram câncer de pâncreas
  • Um parente de primeiro grau que desenvolveu câncer de pâncreas antes dos 50 anos de idade.
  • Síndrome genética hereditária associada ao câncer de pâncreas

Uma pessoa também pode ter maior probabilidade de desenvolver câncer de pâncreas por causa de:

  • O Diabetes pode causar câncer de pâncreas ou pode ser um sintoma do câncer de pâncreas.
  • Diabetes de longa data
  • Pancreatite crônica e hereditária
  • Tabagismo
  • Raça (etnia): Afro-Americana ou Judeu Ashkenazi
  • Idade: mais de 60 anos
  • Gênero: homens ligeiramente mais prováveis
  • Dietas ricas em carnes vermelhas e processadas
  • Obesidade

Isto não significa que todos que têm estes fatores de risco começarão o câncer de pâncreas ou que todos que começam o câncer de pâncreas têm um ou mais deles.

 

Quais são os principais sintomas do Câncer de Pâncreas?

Os sintomas mais frequentes do Câncer de Pâncreas são a dor, o emagrecimento e a coloração amarelada da pele (icterícia). A dor manifesta-se mais frequentemente na parte superior do abdômen, mas também é usual manifestar-se com mais evidência na região lombar. A perda de peso é acompanhada de falta de apetite, estômago cheio e por vezes diarreia.

A icterícia é também uma manifestação frequente sobretudo nos tumores localizados na cabeça do pâncreas.

 

Câncer de pâncreas: cabeça, corpo e cauda
Regiões do pâncreas: cabeça, corpo e cauda

 

No pâncreas distinguimos a cabeça, corpo e cauda (veja imagem). A localização mais frequente á a cabeça (70%). Os tumores que se localizam na cabeça, mais facilmente levam ao aparecimento de icterícia devido às suas relações de continuidade com as vias biliares que drenam a bílis.

Os que se localizam no corpo e cauda desenvolvem-se de forma mais silenciosa, não levam ao aparecimento de icterícia e manifestam-se sobretudo por dor. Com o desenvolvimento as células neoplásicas disseminam-se na região e também à distância dando origem às metástases.

Dessa forma, resumidamente, o câncer de pâncreas pode causar apenas sintomas vagos e inexplicáveis, como por exemplo:

  • Dor, geralmente no abdômen ou nas costas
  • Perda de peso
  • Icterícia (amarelamento da pele, olhos ou ambos) com ou sem coceira.
  • Perda de apetite
  • Náusea
  • Alterações nas fezes
  • Pancreatite ( inflamação do pâncreas )
  • Diabetes de início recente

Se você sentir um ou mais desses sintomas, você deve procurar um Gastroenterologista.

 

Como se diagnostica o Câncer de Pâncreas?

O câncer de pâncreas é difícil de ser diagnosticado.

O pâncreas está localizado profundamente no abdômen, de modo que os médicos geralmente não conseguem perceber ou sentir o tumor durante um exame físico. Além disso, os sintomas do câncer de pâncreas nem sempre são óbvios e geralmente se desenvolvem com o tempo.

Os médicos podem usar vários testes para fazer um diagnóstico. Mas, não há nenhum teste padrão para diagnosticar o câncer de pâncreas. Isso torna o diagnóstico ainda mais complicado.

Exames de sangue podem fazer suspeitar da doença e a confirmação passa por métodos de imagem que identificam a lesão. Habitualmente a ultrassonografia abdominal, a tomografia abdominal, Ressonância magnética e a ecoendoscopia são os métodos mais utilizados, embora cada um deles tenha a sua respectiva indicação. A confirmação histológica (estudo microscópico das biópsias) pode também estar indicação em alguns casos.

 

Como se trata o Câncer do Pâncreas?

Esta doença é ainda hoje de difícil controle. A única possibilidade curativa é a cirurgia com ressecção do tumor. Mas nem todos os doentes podem ser submetidos a cirurgia.

Dos que aparentemente podem ser operados, numa percentagem importante, durante o ato operatório, verifica-se que o tumor não é ressecável. A quimioterapia e a radioterapia são métodos de controle do crescimento tumoral, que se utilizam em associação com a cirurgia ou em terapêuticas independentes como métodos paliativos.

Chama-se terapêutica paliativa à que se utiliza com o objetivo de controlar os sintomas dos tumores que não são operáveis. Nestes métodos inclui-se por vezes a colocação de próteses nas vias biliares para controlo da icterícia.

 

Qual o prognóstico do Câncer de Pâncreas?

Trata-se de um tumor de difícil controle.

Os tumores da cabeça do pâncreas que são detectados precocemente, submetidos a cirurgia curativa têm uma sobrevida de cerca de 20% aos 5 anos. Os tumores do corpo e cauda são mais problemáticos.

Se se conseguem tratar cirurgicamente a sobrevida aos 2 anos ronda os 5%. Quando não há condições cirúrgicas a sobrevida é menor.

 

Leia também:

 

Fonte: [1] Pancreatic Cancer Action Network (PanCAN) 

Posts Relacionados

One thought on “Câncer de Pâncreas: Tire todas as suas dúvidas sobre ele

Deixe uma resposta