fbpx
Close

Orientações sobre Doença Celíaca em adultos

  • Home
  •  / 
  • Blog
  •  / 
  • Dieta
  •  / 
  • Orientações sobre Doença Celíaca em adultos

ORIENTAÇÕES SOBRE DOENÇA CELÍACA EM ADULTOS

A doença celíaca é uma doença que pode causar diarréia, perda de peso, inchaço, dor de estômago e falta de apetite. Esses sintomas ocorrem porque o sistema imunológico responde anormalmente a uma proteína encontrada em certos alimentos, como trigo, centeio, cevada e alimentos preparados, o glúten. A doença celíaca também é conhecida como enteropatia sensível ao glúten.

O intestino delgado é responsável pela digestão e absorção dos nutrientes da alimentação. Logo, quando há o comprometimento do revestimento do intestino delgado devido a uma inflamação, podem ocorrer problemas na absorção de nutrientes importantes dos alimentos; o que chamamos de má absorção.

CAUSA DA DOENÇA CELÍACA

A doença celíaca ocorre em pessoas com predisposição genética para a doença, expostas ao glúten dos alimentos. Esses alimentos são o gatilho para que a imunidade inicie um processo inflamatório no tecido que reveste o intestino. Pode estar relacionada à herança genética herdada

SINTOMAS DA DOENÇA CELÍACA

Os sintomas da doença celíaca variam de uma pessoa para pessoa. Na sua forma mais branda, pode não haver sintomas. No entanto, mesmo que você não tenha sintomas, pode não estar absorvendo os nutrientes adequadamente, o que pode ser detectado com exames de sangue. Por exemplo, pode ocorrer anemia como resultado da diminuição da absorção de ferro.

Algumas pessoas têm diarréia, perda de peso, desconforto abdominal, gases excessivos e outros sinais e sintomas causados ​​por deficiências de vitaminas e nutrientes, incluindo:

● Osteopenia ou osteoporose (enfraquecimento dos ossos);

● Anemia por deficiência de ferro;

● Diabetes tipo I (início juvenil);

● Problemas de tireoide;

● Uma doença de pele chamada dermatite herpetiforme;

● Distúrbios do sistema nervoso;

● Doença no fígado.

DIAGNÓSTICO DA DOENÇA CELÍACA

A doença celíaca pode ser difícil de diagnosticar porque os sinais e sintomas são semelhantes a outras doenças. Felizmente, estão disponíveis testes que podem facilmente distinguir a doença celíaca não tratada de outros distúrbios.

Exames de sangue – Mais de 95 por cento das pessoas com doença celíaca não tratada têm níveis elevados de anticorpos (chamados de transglutaminase de tecido IgA, ou tTG IgA), enquanto esses níveis raramente são elevados em pessoas sem doença celíaca. Os níveis de outros anticorpos (chamados de peptídeo de gliadina desamidado IgA ou IgG) também são geralmente elevados na doença celíaca não tratada.

Antes de fazer esses testes, é importante continuar comendo uma dieta normal, incluindo alimentos que contenham glúten. Evitar ou eliminar o glúten pode fazer com que os níveis de anticorpos caiam ao normal, retardando o diagnóstico.

Biópsia do intestino delgado – Se o seu exame de sangue for positivo, o diagnóstico deve ser confirmado examinando-se uma pequena amostra do revestimento intestinal com um microscópio. A amostra (chamada de biópsia) é geralmente coletada durante uma endoscopia digestiva alta.

Em pessoas sem a doença, o revestimento do intestino tem estruturas semelhantes a dedos distintas, chamadas de vilosidades. As vilosidades permitem que o intestino delgado absorva nutrientes. Na doença celíaca, as vilosidades se tornam achatadas. Mais de 70 por cento das pessoas começam a se sentir melhor dentro de duas semanas após a interrupção do glúten.

Uma maneira de determinar se a dieta sem glúten está funcionando é monitorar os níveis de anticorpos no sangue. Se os seus níveis diminuírem com uma dieta sem glúten, isso geralmente indica que a dieta foi eficaz.

Doença celíaca “silenciosa” – Se você tem um teste de sangue positivo para a doença celíaca e uma biópsia anormal do intestino delgado, mas não tem outros sintomas da doença celíaca, diz-se que você tem a doença celíaca “silenciosa”. Não está claro se as pessoas com doença celíaca silenciosa devem comer uma dieta sem glúten. Exames de sangue para má absorção são recomendados, e uma dieta sem glúten pode ser necessária se você tiver evidência de má absorção.

Teste de má absorção – Você deve ser testado para deficiências nutricionais se o seu exame de sangue ou biópsia intestinal indicar doença celíaca. Testes comuns incluem medição de ferro, ácido fólico ou vitamina B12 e vitamina D. Você pode ter outros testes se tiver sinais de deficiência mineral ou gordurosa, tais como alterações no paladar ou olfato, falta de apetite, alterações nas unhas, cabelos ou pele ou diarréia.

Outros testes – Outros testes padrão incluem um hemograma completo, níveis lipídicos (colesterol total, HDL, LDL e triglicerídeos) e níveis de tireoide. Uma vez que seus níveis de anticorpos celíacos retornem ao normal, você deve repetir o teste uma vez por ano.

Muitos médicos recomendam um teste para perda óssea 12 meses após o início de uma dieta isenta de glúten. Um método envolve o uso de uma varredura da densidade óssea (DEXA) para medir sua densidade óssea.

Saiba mais: Gastrite: o que eu preciso saber

TRATAMENTO DA DOENÇA CELÍACA

Dieta sem glúten – A pedra angular do tratamento da doença celíaca é a completa eliminação do glúten da dieta por toda a vida. O glúten é o grupo de proteínas encontradas no trigo, no centeio e na cevada, que são tóxicas para as pessoas com doença celíaca. O glúten não está apenas contido nesses grãos mais comumente consumidos no mundo ocidental, mas também está escondido como um ingrediente em um grande número de alimentos preparados, bem como medicamentos e suplementos.

Manter uma dieta sem glúten pode ser uma tarefa desafiadora que pode exigir grandes ajustes no estilo de vida. Evitar o glúten estrito é recomendado, pois mesmo pequenas quantidades podem agravar a doença.

É importante obter ajuda de seu médico e de um nutricionista para orientações em sua dieta.

DICAS GERAIS

● Evite alimentos que contenham trigo, centeio, cevada, malte, levedo de cerveja, aveia (a menos que seja aveia sem glúten pura, não contaminada) e extrato de levedura e extrato de levedura autolisado (a menos que a fonte seja identificada como livre de glúten). “Malte” significa “malte de cevada”, a menos que outra fonte de grãos seja denominada, como “malte de milho”.

● Alimentos naturalmente isentos de glúten incluem arroz, milho, batata Esses alimentos podem estar contaminados com trigo, cevada ou centeio. Escolha versões sem glúten rotuladas desses produtos. As exceções são milho fresco, batatas frescas, nozes e sementes em suas cascas, lentilhas secas (leguminosas) e feijões secos. Esses alimentos podem não ser rotulados sem glúten, mas ainda são considerados seguros para consumo. Escolher e enxaguar leguminosas secas e feijões secos.

●Bebidas alcoólicas destiladas e vinagres, assim como vinho, são isentos de glúten, a menos que sejam adicionados aromatizantes contendo glúten após a produção.  Existem cervejas especialmente produzidas que não usam cevada maltada que são rotuladas sem glúten e podem ser consumidas em uma dieta livre de glúten.

● Você pode não tolerar produtos lácteos inicialmente. Enquanto isso, escolha produtos com redução de lactose ou sem lactose se os sintomas forem piorados por produtos lácteos. Escolha alternativas rotuladas, sem glúten e sem laticínios, como arroz, soja ou nozes (amêndoa, avelã), bebidas enriquecidas com cálcio e vitamina D.

Pessoas sem sintomas precisam evitar o glúten? – As pessoas que não apresentam sintomas de doença celíaca muitas vezes acham difícil seguir uma dieta rigorosa sem glúten. De fato, alguns profissionais de saúde questionaram a necessidade de uma dieta sem glúten nesse grupo. No entanto, certos fatores apoiam uma dieta sem glúten, mesmo naqueles sem sintomas:

● Seguir estritamente uma dieta sem glúten às vezes ajuda você a se sentir mais enérgico e ter uma melhor sensação de saúde e bem-estar.

● Algumas pessoas com doença celíaca têm deficiências de vitaminas ou nutrientes que não causam a doença, como anemia devido à deficiência de ferro ou perda óssea devido à deficiência de vitamina D. No entanto, essas deficiências podem causar problemas a longo prazo.

● A doença celíaca não tratada pode aumentar o risco de desenvolver certos tipos de câncer gastrointestinal. Este risco pode ser reduzido pela ingestão de uma dieta sem glúten.

Para mais informações, procure seu Gastroenterologista de confiança!

Saiba mais: Tire suas dúvidas sobre diarreia

Queimação no estômago: o que eu preciso saber

7 sintomas de gastrite crônica

Cirrose tem cura? Descubra aqui.

Proteína dos cereais: a causa da doença celíaca

Úlceras gástricas: Tire suas dúvidas sobre

Referências:

Uptodate 2018 – Management of celiac disease in adults

Uptodate 2018 – Patient education: Celiac disease in adults (Beyond to Basics)

Posts Relacionados

Deixe uma resposta